Sócrates e a Liberdade

Ou não dei por isto na altura, ou dada a repetição exaustiva das situações insensibilizei e esqueci. É o “Retrato da Semana” no Público de 6 de Janeiro deste ano, por António Barreto, disponível no Sorumbático. Já tem quase um ano, mas mantém (até reforçou, creio) a actualidade. Sabe-se que António Barreto é uma das poucas pessoas neste país que não deixa de dizer o que pensa e di-lo, geralmente, de forma superior. Mas, ainda assim, aplaude-se o desassombro e a clareza:

O Primeiro-ministro José Sócrates é a mais séria ameaça contra a liberdade, contra autonomia das iniciativas privadas e contra a independência pessoal que Portugal conheceu nas últimas três décadas.

E termina assim:

TEMOS DE RECONHECER: tão inquietante quanto esta tendência insaciável para o despotismo e a concentração de poder é a falta de reacção dos cidadãos. A passividade de tanta gente. Será anestesia? Resignação? Acordo? Só se for medo…

Vale a pena ler, para quem aprecie verdadeiramente a liberdade.

Author: josemota

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *